Eye-Tracking + various tv news + survey + theoretical framework = comparative study of the influence of visual composition!
pesquisar neste blog
posts recentes

Actualização

A "Mensagem" (Shannon & Weaver)

Sobre a(s) Wiki(s) !

Sobre o Eye Tracking

Bibliografia Utilizada

Plano de Contingência

Resultados Esperados / Hipóteses

Reformulação Motivações Pessoais

Melhoria do Índice

Cronograma do Projecto

arquivos

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Terça-feira, 30 de Novembro de 2010
Modelos da Comunicação - Teoria Crítica

Boa Noite, 

É verdade, tive um tempo sem postar. Mas vou voltar com mais curiosidades, mais do que tenho lido, mais do que tenho escrito. Muito mais posts, sobre o que o meu enquadramento trará e não só, a parte de plano de investigação já leva um bom rumo e aos poucos começarei apresentar esta parte aqui no blog. Devido a problemas técnicos, não tenho wiki, nem acesso a nenhuma wiki do sapo campus. Só tenho acesso aos blogs e ao que vocês postarem neles.

 

Hoje vou dar continuação a um assunto que já tenho ao longo do tempo vindo a apresentar, falo dos modelos de comunicação. Hoje vou falar um pouco da teoria crítica.

 

Esta teoria teve origem no Instituto de Pesquisa Social (Institut für Sozialforschung) de Frankfurt, fundado em 1923 e foi nomeado de Escola de Frankfurt em 1950, sob a liderança de Félix Weil, Max Horkheimer, Theodor Adorno e Herbert Marcuse (Bottomore, 2002).

 

A teoria crítica procurava explicar o funcionamento da sociedade, da formação de classes e do individuo enquanto membro desta. Esta também estudou as falhas da sociologia, principalmente no que respeita à avaliação da construção científica da sociedade.

 

“A identidade central da teoria crítica configura-se, por um lado, como construção analítica dos fenómenos que investiga e, por outro, e simultaneamente, como capacidade para atribuir esses fenómenos às forças sociais que os provocam. Segundo este ponto de vista, a pesquisa social levada a efeito pela teoria crítica, propõe-se como teoria da sociedade entendida como um todo; daí, a polémica constante contra as disciplinas sectoriais, que se especializam e diferenciam progressivamente campos distintos de competência. Procedendo assim, essas disciplinas – vinculadas a sua correcção formal e subordinadas à razão instrumental – desviam-se da compreensão da sociedade como um todo e, por conseguinte, acabam por desempenhar uma função de manutenção da ordem social existente” (Wolf, 1985), p. 82.
 

Bottomore, T. (2002). The Frankfurt School - And its critics. London: Routledge, Ellis Horthwood Ltd.

 

Wolf, M. (1985). Teorias da Comunicação (5 ed.). Lisboa: Editorial Presença.

 

 

Cumprimentos a todos e bom trabalho.

 


tags: , , ,

publicado por rnmarques às 00:15

Terça-feira, 23 de Novembro de 2010
Modelo de Análise provisório do Projecto

Boas a todos,

Como disse, aqui fica o Modelo de Análise provisório. Este poderá ainda vir a sofrer algumas alterações.

Por agora é só, em breve transmitirei o progresso do projecto.

 

CONCEITOS

DIMENSÕES

INDICADORES

 

 

 

CARACTERIZAÇÃO

PÚBLICO-ALVO

PARTICIPANTE:

-IDADE

-GÉNERO

-LITERACIA TECNOLÓGICA

 

 

 

NOTICIAS TELEVISIVAS

TEMÁTICA

TEMÁTICA (ENTRE CULTURA, DESPORTO, ACTUALIDADE, TECNOLOGIA, OUTRAS) PARA A PEÇA NOTICIOSA A SER APRESENTADA

GRAFISMO

COMPOSIÇÃO DA PEÇA NOTICIOSA (ELEMENTOS GRÁFICOS):

-TÍTULO

-RODAPÉ

-RELÓGIO

-LOGÓTIPO ESTAÇÃO TELEVISIVA

-VIDIWALL

-JANELA ELECTRÓNICA

SUPORTE

CANAL TELEVISIVO:

-RTP1

-SIC

-TVI

 

 

 

PROCESSAMENTO DE INFORMAÇÃO

RECEPÇÃO

EFICACIA NA PERCEPÇÃO E ASSIMILAÇÃO DA INFORMAÇÃO DA PEÇA NOTICIOSA CONTIDA NOS VÁRIOS ELEMENTOS GRÁFICOS QUE A COMPÕE

ATENÇÃO

ZONAS DE MAIOR ATENÇÃO DO PARTICIPANTE, NAS ÁREAS OCUPADAS PELOS ELEMENTOS GRÁFICOS PRESENTES.

REDUNDÂNCIA

REDUNDÂNCIA ENTRE TÍTULO, RODAPÉ E OS RESTANTES ELEMENTOS GRÁFICOS:

-REDUNDÂNCIA TOTAL

-REDUNDÂNCIA PARCIAL

-SEM REDUNDÂNCIA

Cumprimentos a todos .


tags: , , , , ,

publicado por rnmarques às 21:18

Contributo sobre Eye-Tracking SIC

Olá,

Vou deixar aqui um contributo que a Barbara Cleto postou no meu facebook. Um muito bom post e um muito bom contributo uma vez que o meu estudo se centra na análise de informação noticiosa transmitida pelas respectivas estações de televisão.

Vou deixar aqui o vídeo para visualizarem. É um pequeno documentário/notícia que a SIC fez sobre a aplicação da tecnologia Eye tracking em vários contextos (saúde, segurança rodoviária e publicidade).

"O que mais capta atenção dos nossos olhos?"

"Para onde olhamos?"

 

Vídeo disponível em:

http://sic.sapo.pt/programasInformacao/scripts/videoplayer.aspx?ch=falarglobal&videoId={5D942B9A-8102-4D5E-B076-89D616C8E364}

 

Obrigado Barbara mais uma vez.

Bons trabalhos :)


tags: , , , , ,

publicado por rnmarques às 12:30

Segunda-feira, 22 de Novembro de 2010
Modelo Comunicativo e Modelo de Lasswell

Olá a todos.

 

Hoje como escrevi no título do post, irei deixar algumas palavras sobre o modelo comunicativo e o modelo de Lasswell, dois modelos importantes no estudo das teorias da comunicação. Quanto ao plano de investigação, já está praticamente finalizado o modelo de análise. Postarei este ainda hoje, ou amanhã.

  

 

Sobre o modelo comunicativo

 


O modelo comunicativo tem como suporte a teoria behaviorista, uma vez que tem como objecto de estudo, o comportamento humano.

O modelo passa por decompor o comportamento nas suas unidades mais básicas, ou seja, o estímulo e a resposta.

O estímulo é “condição primária do comportamento”, traduzindo-se no impacto que o exterior tem no individuo, e “agente” da resposta, ou seja, a reacção do individuo ao exterior.

A teoria behaviorista partilha com o modelo comunicativo os comportamentos esperados, face á propaganda da época, daí a estrita relação entre a teoria e o modelo.

 

 

O Modelo de Lasswell

 

O modelo de Lasswell propõe estudar o processo de comunicação afirmando que todo o acto de comunicar é explicado com base na resposta às questões “quem”, “diz o que”, “através de que canal”, “com que efeito?”.

 

“Qualquer uma destas variáveis define e organiza um setor específico da pesquisa: a primeira caracteriza o estudo dos emissores, ou seja, a análise do controle sobre o que é difundido. Quem, por sua vez, estudar a segunda variável, elabora a análise do conteúdo das mensagens, enquanto o estudo da terceira variável dá lugar à análise dos meios. Análises da audiência e dos efeitos definem os restantes setores de investigação sobre os processos comunicativos de massa” (Wolf, 1985), p.p. 30-31.

 

Na sua teoria, Lasswell desenvolveu três premissas que lhe confeririam um carácter directo e assimétrico, no qual o emissor produziria um estímulo ao qual a massa reagiria. Toda a comunicação realizada seria intencional e produzida intencionalmente para causar efeito. As premissas definidas pelo autor caracterizam ainda os papéis do emissor e receptor como isolados.

 

“O esquema de Lasswell organizou a communication research, que começava a aparecer, em torno de dois dos seus temas centrais e de maior duração – a análise dos efeitos e a análise dos conteúdos – e, ao mesmo tempo, individualizou os outros sectores de desenvolvimento da matéria, sobretudo a control analysis. Se, por um lado, o esquema revela abertamente o período em que nasceu e os interesses cognoscitivos em relação aos quais foi elaborado, surpreende, por outro lado, a sua duração, a sua sobrevivência, por vezes ainda efectiva, como esquema analítico «adequado» a uma pesquisa que se desenvolveu largamente em oposição à teoria hipodérmica de que é devedor” (Wolf, 1985), p. 31.

 

 

 

 

Boas leituras, Boa Escrita e  Bons Posts ;)


tags: , , , , ,

publicado por rnmarques às 22:18

Quinta-feira, 18 de Novembro de 2010
Enquadramento teorico - Teoria Hipodérmica

Boas,

 

Vim dar o parecer de mais avanços ao nível do meu projecto. Para além das leitras e da escrita do enquadramento teórico, estou a construir o modelo de análise, que, espero ter uma versão pronta ainda esta semana. Será um modelo de análise provisório que poderá ou não sofrer alterações.

 

Tal como o conceito de Sociedade de Massa, irei a partir de hoje dar a conhecer um pouco das temáticas que tenho estudado, mais concretamente sobre os modelos da comunicação e sobre a mensagem.

 

Hoje decidi deixar um breve resumo sobre a teoria hipodérmica, que surge durante as duas guerras mundiais, e é caracterizada pelo aparecimento do fenómeno dos meios de comunicação de massas.

 

Caracterizada como abordagem global dos mass media, a teoria hipodérmica é também descrita como a teoria da propaganda política dos estados europeus da época, e que foi utilizada como uma poderosa ferramenta pelos líderes desses estados.

 

Esta teoria é também a primeira explicação para a compreensão do fenómeno da sociedade de massa. Deu origem ao modelo comunicativo e assume que todo o comportamento humano é explicado pelo resultado da reacção a estímulos.

 

A teoria preocupou-se por estudar mais, os aspectos relacionados com o emissor. Outros autores como Harold Lasswell tentaram tornar esta teoria um pouco mais complexa, estudando mais aprofundadamente a relação emissor/receptor.

 

 

Novos posts serão colocados para dar continuidade a este estudo e a esta investigação. Posteriormente, colocarei aqui alguma contextualização sobre o modelo comunicativo da comunicação e também o modelo de análise do meu projecto.

 

 

 

 

Até breve,

Cumprimentos,


tags: , , , ,

publicado por rnmarques às 14:53

Quarta-feira, 17 de Novembro de 2010
Work Progress

Olá a todos,

Durante estas semanas, tenho trabalhado em torno do enquadramento teórico. O índice que defini será alvo de alguma restruturação, contudo irei blogar alguns tópicos essenciais do enquadramento teórico e farei referência a alguns autores importantes no âmbito das temáticas relacionadas com o meu projecto.

 

 

Quanto às teorias da comunicação, gostava de deixar em relevo o conceito de Sociedade de Massa, este é o suporte de maior parte das teorias da comunicação e foi esta que serviu de inspiração para a construção de vários objectos de estudo relacionados com as teorias em causa.

 

Assim, Wolf (1985, p. 24) dá o seu parecer acerca da Sociedade de Massa afirmando: (...) a sociedade de massa é, sobretudo a consequência da industrialização progressiva, da revolução dos transportes e do comércio, da difusão de valores abstractos de igualdade e liberdade. (...) O enfraquecimento dos laços tradicionais (de família, comunidade, associações de ofício, religião etc.) contribuiu, por seu lado, para afrouxar o tecido conectivo da sociedade e para preparar as condições que conduzem ao isolamento e à alienação das massas”.

 

A sociedade de massa surge no rompimento de uma sociedade que tem em comum algumas características tais como a participação e partilha. Esta é constituída por membros separados espacialmente, não existindo lugar para a constituição de uma organização, costumes, regras, comportamentos, entre outros.

 

Wolf, M. (1985). Teorias da Comunicação (5 ed.). Lisboa: Editorial Presença.


tags: , , ,

publicado por rnmarques às 16:15

Quarta-feira, 10 de Novembro de 2010
Communication Theories

1.

 

 

 

2.

 

 

 

 

3. Comercial, by Carphone Warehouse - New Media (History of Communication)

 

 

 

 

Boas Leituras e Boa Escrita .

Cumprimentos,

 


tags: , , , , , ,

publicado por rnmarques às 10:34

Segunda-feira, 8 de Novembro de 2010
Using eye-tracking technology in various contexts

Bee Swarm TV Commercial

1 - "This eye tracking visualization demonstrates many people viewing a TV commercial. Each blue circle indicates one persons gaze path. With this visualization you can easily uncover trends of what attracts a groups attention. This was captured using the SMI iView X RED and anlysis was run using BeGaze Video."

 

 


2 - Each pink circle indicates one persons gaze path.

 

 

 

3 - "This short video illustrates eye-gaze tracking with the Mirametrix S1 Eye-tracker while reading the frontpage of the BBC News website and the reading of an article.

Eye-tracking has great potential as a tool in the evaluation of webpage design and layout. Knowing where a reader looks and doesn't look provides excellent feedback on optimizing websites for ease of use, navigation, content and advert placement, and more.

The eye-gaze position is shown in red, the mouse position in green, left mouse clicks in blue and right mouse clicks in yellow. The size of the red circle is proportional to the duration of the fixation (stable point-of-gaze). Fixations are connected by a red line (saccades or quick jumps of the eyes).

 

 


tags: , , , , , ,

publicado por rnmarques às 15:10

Sexta-feira, 5 de Novembro de 2010
Índice Provisório

Aqui fica o Indice Provisório do Enquadramento Teórico:

 

1. Enquadramento teórico

1.1. Sociedade de Massas

 

1.2. Teorias da Comunicação

1.2.1. Teoria Hipodérmica

            1.2.2. Modelo Comunicativo

            1.2.3. Modelo de Lasswell

            1.2.4. Teoria da Informação

            1.2.5. Superação do Modelo de Lasswell

            1.2.6. Escola de Frankfurt e Teoria Crítica

            1.2.7. Teoria Crítica

                        1.2.7.1. A Indústria Cultural

                        1.2.7.2. O Individuo na Indústria Cultural

                        1.2.7.3. Os Mass Media

                        1.2.7.4. Cultural Studies

            1.2.8. Teoria Culturológica

            1.2.9. Teoria Relacionada com os Mass Media (McLuan)

 

1.3. Eye-Tracking

                        1.3.1. Sobre o Eye-Tracking

                        1.3.2. Contextos de uso

                        1.3.3. Equipamentos de Eye-Tracker

           

1.4. Estudo Comparativo de Telejornais a nível Internacional

 

 

Cumprimentos,

Ricardo M.


tags: , ,

publicado por rnmarques às 10:52

How B|P Researched Spore


 

- O problema

 

 

“How did we test the game?”

 

Após a análise da Bolt | Pepers concluí que a problemática estava no método utilizado para avaliação do comportamento dos participantes de jogo tendo por base a pesquisa qualitativa. Era necessário avaliar os jogadores sem fazer uso de um método muito intrusivo e procurar que estes falassem o que não iriam dizer caso a auto-avaliação da experiência se realizasse em grupo.


 

 

- Metodologia normalmente utilizada:

 

O método normalmente utilizado para avaliação de grupos é o Focus Groups. Este caracteriza-se por envolver a partilha progressiva e a clarificação dos pontos de vista e ideias dos participantes, tendo maior interesse na análise de domínios que levantam opiniões divergentes ou que envolvem questões complexas que precisam de ser exploradas em maior detalhe.

Por norma a análise de grupos utilizando este método, envolve um grupo homogéneo, onde a interacção é moderada por um avaliador ou investigador que coordena os tópicos e questões de discussão.

O objectivo deste método passa por reunir os diferentes parceiros de um projecto (gestores, técnicos, beneficiários dos serviço, entre outros) de modo a recolher uma vasta quantidade de informação qualitativa num espaço de tempo curto.

O moderador no decorrer da participação do utilizador, vai tirando notas dos mais variados aspecto inerentes ao comportamento deste, para posteriormente realizar análise dos dados recolhidos.

 

 

 

- Problemas nessa metodologia:

 

A metodologia Focus Groups, acaba por ser intrusiva. Deste modo, esta poderá inibir opiniões pessoais mais verdadeiras que poderão ser relevantes para a investigação. Outra desvantagem vai de encontro com o carácter demorado e subjectivo para a interpretação dos dados. Embora esta metodologia permita um estudo aprofundado devido ao número reduzido da amostra de participantes (6 a 8 participantes), este aspecto acaba por ser uma desvantagem, por não ser aconselhável aplicar o método a amostras maiores. Por último, outra desvantagem é o desafio de gerir o grupo de uma forma, simultaneamente, discreta (sem impor opinião própria) e, ao mesmo tempo, sem perder o controlo do focus group.

 

 

 

- Nova abordagem metodológica

 

A nova metodologia utilizada, denomina-se de SNERD (Simulated Native Environment Research Division), esta vai de encontro à criação de uma ambiente aliciante a um jogador, onde o conforto é bem maior do que o utilizado na metodologia “tradicional”. Esta metodologia procura dar ao participante um local próprio deste, onde não possa haver quaisquer outras intervenções exteriores provenientes de outros participantes ou investigadores que possam distrair este.

 

O tempo disponível de experiência do participante é mais alargado, o que possibilita ao investigador obter uma maior quantidade de dados fiáveis, uma vez que o participante está desprovido de pressões ou limites. Este facto dará ao participante uma maior liberdade para poder falar e expressar as suas opiniões do que vai realizando.

 


tags: , , , ,

publicado por rnmarques às 10:47

mais sobre mim
Janeiro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14

16
19
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


tags

todas as tags

links
subscrever feeds

RSSPosts

RSSComentários